Celpa é alvo de 6.600 queixas de consumidores, diz Procon

Do G1 PA

Resultado de imagem para ProconDados do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) apontam que, até junho deste ano, o Procon registrou 6.600 queixas de consumidores contra a Celpa, sendo 90% das reclamações referentes às contas de energia elétrica. Segundo o diretor comercial da concessionária, o problema ocorre devido ao chamado consumo não registrado, em que o consumidor não estava pagando o que devia para a empresa.

Para verificar se há problemas na rede de fornecimento de energia, a Celpa diz que desde que o grupo equatorial assumiu, em 2012, faz inspeções constantes nas residências. Cada uma delas é visitada em média uma vez a cada dois ou três anos.

Em 2016, foram programadas 500 mil vistorias para 2,3 milhões de unidades consumidoras no estado. A Celpa afirma que o índice de perda de energia no Pará é de 28%, quando a média nacional é de 15%. Porém, se alguma irregularidade for constatada, os consumidores tem que ser notificados. “A notificação não vem na conta, pois ela é a parte. O consumidor vai receber toda a informação de quando foi feita a inspeção, qual o período da cobrança e o que aconteceu nessa inspeção”, explica o diretor comercial da Celpa, Augusto Dantas.

“Caso o consumidor receba uma conta que ele não concorde, a gente pede que ele entre em contato imediatamente com os nossos canais de atendimento ou pelo 0800 0910 196 ou através da internet. Ele deve registrar a reclamação e enquanto ela estiver sendo tratada, a conta será bloqueada para cobrança e negativação”, ressalta Augusto Dantas.

De acordo com o advogado José Márcio Maués, a cobrança não está de acordo com o código do consumidor. “O consumidor não pode sofrer o ônus de uma responsabilidade objetiva da concessionária. A grande verdade é que quando acontece o consumo acumulado, a Celpa em geral notifica o consumidor para ele pagar o valor. O consumidor vai até a Celpa e o máximo que ele vai conseguir é negociar um valor absurdo, que provavelmente deriva de uma ilegalidade”, explica.

Conta de energia

A Celpa explica que o cálculo da conta é feito da seguinte forma: em caso de defeito nos medidores, o consumidor terá que pagar os três meses anteriores ao consumo. Já em caso de desvio de energia, a cobrança pode ser de até 36 meses anteriores.

Enquanto isso, o desempregado Carlos não sabe como vai pagar a fatura de energia, que este mês veio dez vezes mais cara. “A minha conta dava em média de R$30 a R$40 e, depois que eles trocaram o registro, aumentou a energia. A conta veio R$2 mil”, reclama.
Celpa é alvo de 6.600 queixas de consumidores, diz Procon Celpa é alvo de 6.600 queixas de consumidores, diz Procon Reviewed by Esmael Teixeira on 11/22/2016 Rating: 5

Sem comentários